Baseado nas séries clássicas de horror, o espetáculo traz personagens famosos do mundo fantasmagórico, mas apresentados de forma inusitada e divertida.

Do gênero “Terrir” – o terror que faz rir –, a produção é escrita e dirigida pela turma da Cia. Setebelos. A ideia dos autores, mais uma vez, é bem-sucedida: atesta, claramente, que um roteiro engenhoso e imaginativo diverte e proporciona ao público sustos e altas gargalhadas.

Em Terror – A Comédia, um cientista maluco, conhecido por dar vida ao horripilante Frankenstein, atrai para sua mansão os igualmente famosos Conde Drácula, Esqueleto e Fantasma. O anfitrião promete resolver certos ‘efeitos colaterais’ inconvenientes infelizmente criados pelas suas atitudes monstruosas.

A partir daí, começa uma caçada dentro de seu casarão. Coisas inexplicáveis entram em cena, inclusive a chegada da temida Morte, responsável por ajudar pessoas a transitarem deste mundo para outras esferas desconhecidas.

Nesta aventura, a Cia. Setebelos equilibra, com maestria e criatividade, elementos de horror a muita comédia.

Os autores da peça também introduzem inovações às dificuldades de se reproduzir, no teatro, alguns efeitos especiais que são empregados apenas no cinema.

Com a parceria do músico e sonoplasta Marcelo Dal Col, o grupo de atores desenvolve um novo conceito. Trata-se da sonoplastia com efeitos sonoros 3D Surround 5.1.

Tecnologia ainda inédita nos espetáculos teatrais do Brasil, o Surround 5.1 leva o público a total imersão no espetáculo. São efeitos sonoros que valorizam ainda mais as performances dos atores do Terror – A Comédia.

A novidade requer equipamentos específicos e um trabalho técnico minucioso. Afinação, calibragem e posicionamento correto das caixas acústicas são alguns dos cuidados que proporcionam grande impacto em cada encenação.